Manifesto em defesa da democracia e da mandata Renata Souza

A perseguição de Witzel a atuação parlamentar de Renata Souza pretende silenciá-la. Nós, abaixo assinados, não deixaremos que mais uma mandata de mulher negra e favelada seja interrompida.

Assine agora

No último dia 4 de maio, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, esteve no helicóptero da Polícia Civil que disparou rajadas numa favela de Angra dos Reis (RJ), atingindo uma tenda evangélica. Por conta desse e outros episódios, a deputada estadual Renata Souza enviou um informe à OEA e ONU.

Após a repercussão, o governador Witzel decidiu usar o seu partido para recorrer a uma suposta quebra de decoro por parte da deputada estadual Renata Souza. Seu objetivo é desviar a atenção do principal problema do Rio: o aumento da letalidade policial na sua gestão. O Instituto de Segurança Pública registrou mais de 434 casos de mortes por intervenção policial, só nos primeiros 4 meses do ano de 2019: o maior número dos últimos 20 anos!

A ação do Governador de censurar e cercear a deputada estadual e defensora do direito à vida, Renata Souza, é uma invasão a independência entre os poderes, uma grave ameaça à democracia, na medida em que o poder executivo interfere diretamente sobre o exercício legislativo, impondo limites para atuação de parlamentares eleitos pelo povo.

Trata-se de uma ação autoritária de censura por parte do Governador que ignora ser a democracia política um campo marcado pela pluralidade de ideias, não se admitindo em uma democracia o silenciamento dos que se opõem a atual gestão do executivo estadual.

A denúncia feita pela deputada estadual Renata Souza, que é também presidenta da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e da Cidadania da Alerj, é mais que um direito, é uma responsabilidade da sua mandata: manifestar-se sempre que não esteja garantida a dignidade humana. Questionável seria a sua omissão diante das graves violações de direitos humanos que temos visto cotidianamente durante as operações policiais.

A perseguição de Witzel a atuação parlamentar de Renata Souza pretende silenciá-la. Nós, abaixo assinados, não deixaremos que mais uma mandata de mulher negra e favelada seja interrompida.

Ninguém solta a mão da Renata Souza!

#NinguémSoltaAMãoDaRenata #NãoSereiInterrompida
#LuteComUmaPreta #MandataRenataSouza


English version:
MANIFESTO IN DEFENSE OF DEMOCRACY AND RENATA SOUZA'S MANDATE

On May 4th, Rio de Janeiro's state governor, Wilson Witzel, was in a police helicopter that opened fire on a favela in Angra dos Reis (RJ), hitting a tent made for the prayers of a religious group.

Due to this and other episodes, State Representative Renata Souza reported him to the OAS and the UN.

After the repercussions, state governor Witzel decided to use his party’s power and resorted to an accusation of a supposed breach of decorum on Renata Souza’s part. His intention is to divert attention from Rio's main problem: the increasing lethality of the police in his term of office. The Instituto de Segurança Publica (Public Security Institute) registered more than 434 cases of deaths by police intervention, in only the first four months of 2019: the highest number in the last 20 years!

The Governor's action to censor and curtail the state representative and right-to-life advocate, Renata Souza, is an invasion of the independence of the powers, a serious threat to democracy in such that the executive is interfering directly with the legislative exercise, imposing limits for the elected parliamentarians.

It is clearly an authoritarian action of censorship from the Governor who ignores the fact that a political democracy is a field marked by plurality of ideas, not the acceptance of the silencing of those who stand in opposition to the current state executive.

The complaint made by State Representative Renata Souza, who is also the ALERJ (state parliament) Human Rights’ and Citizenship Defense Commission president, is more than a right, it’s her responsibility: to d whenever human dignity is not guaranteed. It would have been questionable if she had been silent in the face of the serious human rights violations we have seen on a daily basis during police operations.

Witzel’s persecution of Renata Souza’s parliamentary actions intends to silence her.

We, the undersigned, will not allow the interruption of another black woman’s mandate.

#IWillNotBeInterrupted #FightAsABlackWoman #RenataSouzaMandate
#Ninguemsoltaamãodeninguem, Ninguém solta a mão de ninguém, literally “nobody lets go (of the hand) of nobody”, embodies the idea that we will stick together no matter what.

Assine esta petição